"√Č preciso investir em educa√ß√£o ambiental"

Diretor de Recursos Hídricos do Rio Grande do Sul, Fernando Meirelles, abordou o cenário da gestão das águas no estado e apontou a conscientização como instrumento importante na ação dos Comitês de Bacia

 

 

¬† ¬† "√Č preciso conscientiza√ß√£o. √Č preciso que as pessoas tomem conhecimento do que √© um¬†comit√™ e qual o seu papel na gest√£o das √°guas de uma regi√£o" enfatizou o Diretor do¬†Departamento de Recursos H√≠dricos (DRH) da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento¬†Sustent√°vel (Sema) do Estado, Fernando Meirelles, durante o semin√°rio "12 anos de¬†preserva√ß√£o", promovido pelo Comit√™ Rio Passo Fundo em alus√£o √† comemora√ß√£o da cria√ß√£o da¬†entidade, em 2004. O evento, que aconteceu na C√Ęmara de Vereadores, abordou a situa√ß√£o do¬†Sistema Nacional e Estadual de Recursos H√≠dricos, o cen√°rio da gest√£o das √°guas, a¬†import√Ęncia dos comit√™s como √≥rg√£os de decis√£o e, tamb√©m, apontou a educa√ß√£o ambiental e¬†conscientiza√ß√£o da popula√ß√£o como instrumento importante na a√ß√£o dos Comit√™s de Bacia.

¬† ¬† ¬† Em uma explica√ß√£o geral sobre quest√Ķes legislativas, Fernando Meireles esclareceu que as¬†leis n√£o definem a qualidade da √°gua de determinada regi√£o. "A situa√ß√£o do Sistema¬†Nacional e Estadual de Recursos H√≠dricos √© diferente da situa√ß√£o das √°guas. As √°guas¬†dependem de a√ß√Ķes de cada pessoa. O Sistema depende de a√ß√Ķes pol√≠ticas", explicou e¬†acrescentou, ainda, que √© preciso que a popula√ß√£o tome conhecimento da a√ß√£o do Comit√™ na¬†Bacia Hidrogr√°fica. "40% da forma√ß√£o de um comit√™ √© formado por representantes da¬†popula√ß√£o. E estamos em uma crise de representatividade porque essa popula√ß√£o n√£o sabe¬†que existe um comit√™, n√£o sabe que esse √© o espa√ßo de discuss√£o de assuntos relacionados¬†√† √°gua", apontou. O diretor acredita que o cen√°rio pode mudar. "Quanto mais divulgarmos a¬†forma como a popula√ß√£o pode participar da gest√£o das √°guas e a import√Ęncia dessas a√ß√Ķes,¬†mais for√ßa vamos ter. Hoje se tem dificuldade de mobiliza√ß√£o e de entendimento do que √©¬†um comit√™. Espero que isso termine porque, em breve, estamos concluindo v√°rias a√ß√Ķes do¬†Estado onde a palavra final √© do Comit√™. No momento que o Comit√™ tiver esse poder, as¬†pessoas v√£o se questionar e v√£o ter o desejo de participar. A√≠ iremos mostrar o papel¬†exato dos comit√™s de bacias na gest√£o das √°guas", revela.

¬† ¬† ¬†Al√©m da sensibiliza√ß√£o, atrav√©s da educa√ß√£o ambiental, Meirelles acredita que a a√ß√£o do¬†Comit√™, seja em fun√ß√£o dos Planos de Bacia, seja em fun√ß√£o de outras decis√Ķes tomadas¬†dentro da entidade, √© o que define a qualidade das √°guas. "√Č preciso ter clareza do¬†impacto que nossas decis√Ķes v√£o gerar. Se n√£o temos um comit√™ bem estruturado, a gest√£o¬†das √°guas n√£o funciona. E, para que a gest√£o seja, de fato, descentralizada, √© preciso¬†que a popula√ß√£o tome conta do seu espa√ßo", conclui.

 

12 anos de atuação e responsabilidade ambiental

¬† ¬† Criado pelo Decreto Estadual n¬ļ 42.961, de 23/03/2004, o Comit√™ Rio Passo Fundo atua, h√°¬†mais de uma d√©cada, na luta pela preserva√ß√£o dos recursos h√≠dricos da regi√£o. Com olhares¬†atentos √† educa√ß√£o ambiental, o Comit√™ se volta, tamb√©m, para atua√ß√£o em escolas e¬†empresas e busca, atrav√©s de diferentes projetos que envolvem crian√ßas e adultos, a¬†sensibiliza√ß√£o da popula√ß√£o e engajamento em diferentes causas ambientais que movimentam¬†Passo Fundo e regi√£o.