Projeto √Āgua em Foco chega √† 2¬™ edi√ß√£o

Com atividades que seguem até julho, o projeto desenvolvido pelo Comitê Rio Passo Fundo no colégio Bom Conselho envolve os estudantes em atividades voltadas para o meio ambiente

 

 

 

¬† ¬† ¬†Divididos entre a intensidade de uma caneta e a sensibilidade de um l√°pis, alunos de 11 anos escolhem a melhor forma de registrar no papel aquilo que ouvem. Entre dados hist√≥ricos, informa√ß√Ķes atuais e fotografias capazes de apresentar o cen√°rio da √°gua n√£o s√≥ na cidade, mas em todo o pa√≠s, os 68 alunos das duas turmas de 6¬ļ ano do Col√©gio Salvatoriano Bom Conselho deram in√≠cio, na manh√£ desta quarta-feira, 16, √† 2¬™ edi√ß√£o do projeto ‚Äú√Āgua em Foco: em busca da preserva√ß√£o dos recursos h√≠dricos‚ÄĚ, desenvolvido pelo Comit√™ Rio Passo Fundo e que concentra esfor√ßos na educa√ß√£o ambiental de crian√ßas e adolescentes ao explorar diferentes aspectos do meio ambiente. O resultado do projeto, que alia a teoria √† pr√°tica, ser√° apresentado √† comunidade em um livro lan√ßado no final do ano.

¬† ¬† O projeto, que foi desenvolvido no ano de 2015 no Instituto Menino Deus, se renova e, agora, envolve o Col√©gio Bom Conselho em atividades mensais que seguem at√© julho e abordam tem√°ticas como solo, meio ambiente, biodiversidade e mata ciliar e sua rela√ß√£o com a √°gua. Ao todo, ser√£o cinco encontros e, ao final de cada um deles, os alunos ser√£o desafiados a produzir alguma atividade: desenhos, hist√≥rias em quadrinhos, propagandas, colagens e reda√ß√Ķes ser√£o produzidas em sala de aula e, ao fim do projeto, ser√£o reunidos no livro que leva o mesmo nome do projeto que iniciou abordando a situa√ß√£o atual dos recursos h√≠dricos e o papel de um Comit√™ na gest√£o das √°guas. Para Claudir Luiz Alves, presidente do Comit√™ Rio Passo Fundo, o seguimento do projeto √© essencial para uma educa√ß√£o ambiental eficaz na cidade. ‚ÄúEsse projeto tem a proposta de conscientizar a comunidade escolar a respeito da realidade dos recursos h√≠dricos e, ainda, do meio ambiente da regi√£o e, tamb√©m, promover o debate ambiental dentro da escola e formar alunos capazes de identificar o meio ambiente como algo a ser mantido e preservado‚ÄĚ, destaca.

¬†¬† ¬† ¬†Para os professores, que acompanham as atividades durante o projeto, √© essencial que o Comit√™ se aproxime dos alunos para a compreens√£o de como acontece a gest√£o das √°guas na cidade. ‚ÄúO Col√©gio se sente abra√ßado e este projeto vem ao encontro das nossas propostas de trabalhar o meio ambiente. Escolhemos trabalhar com os 6¬ļ‚Äôs anos por pensarmos que eles ainda s√£o pequenos e, por isso, ainda t√™m uma caminhada pela frente onde podemos plantar esses objetivos voltados para a √°rea ambiental. A proposta do livro vem contribuir e refor√ßar a parte te√≥rica que ser√° passada para os estudantes‚ÄĚ, avalia o coordenador pedag√≥gico Claudionei Gengnagel que acrescenta, ainda, a import√Ęncia de registrar o trabalho realizado. ‚ÄúO livro vem para solidificar aquilo que vai ser falado, vem para deixar registrado as nossas atividades te√≥ricas e pr√°ticas e vai, com certeza, ficar para as pr√≥ximas gera√ß√Ķes.‚ÄĚ.

¬† ¬† ¬†Os alunos, al√©m de assistir uma explana√ß√£o sobre o cen√°rio mundial da √°gua, participaram de uma atividade que elucidou, na pr√°tica, a gest√£o da √°gua realizada por um Comit√™ de Bacia. Para Juliane da Costa, de 11 anos, a manh√£ foi de aprendizado e reflex√£o. ‚ÄúO projeto √© muito importante porque a situa√ß√£o dos nossos rios n√£o √© t√£o boa quanto pensamos. Acredito que o projeto vai ser muito bom e o livro √© uma forma de tentarmos conscientizar as pessoas para a situa√ß√£o da √°gua, para que possamos melhorar cada dia mais e que, um dia, tenhamos rios completamente limpos‚ÄĚ, concluiu.

      A próxima atividade, marcada para dia 19 de abril, irá explorar os diferentes tipos de solo e como se relacionam com a água, em alusão ao Dia da Conservação do Solo, comemorado na data.