Ber√ßo das √Āguas: conhecer para preservar

Manhã de atividades abordou a formação histórica do Povinho Velho, cenário atual do Rio Passo Fundo e, ainda, projetos de recuperação e conservação de nascentes


 

¬† ¬† ¬† ¬†√Č nas terras de Passo Fundo que nascem as √°guas que abastecem 61% dos munic√≠pios de todo o Estado. E foi justamente esse fato que motivou as discuss√Ķes do 1¬ļ Semin√°rio Ambiental Ber√ßo das √Āguas, promovido pela Emater/Ascar, em parceria com o Comit√™ Rio Passo Fundo e Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que aconteceu na manh√£ de quinta-feira, 10, e reuniu entidades ambientais e institui√ß√Ķes de Passo Fundo e regi√£o para analisar, discutir e explorar quest√Ķes referentes ao local que abriga uma quantidade relevante de nascentes de cinco das 25 bacias hidrogr√°ficas do Rio Grande do Sul. Hist√≥ria, cen√°rio atual e estudo de caso apontaram as principais fontes poluidoras do Rio Passo Fundo e, ainda, a√ß√Ķes importantes de preserva√ß√£o e conserva√ß√£o da √°rea.

¬† ¬† ¬† A partir de um resgate da forma√ß√£o hist√≥rica e social do Povinho Velho, n√ļcleo original da regi√£o de Passo Fundo, realizado pelo presidente do Comit√™ Rio Passo Fundo, Claudir Luiz Alves, foi apontada a necessidade de conhecer o Ber√ßo das √Āguas e, ainda, de reconhecer o local como essencial para a sustentabilidade n√£o s√≥ de Passo Fundo, mas do estado. ‚ÄúVivemos em uma sociedade em constante transforma√ß√£o. N√£o podemos esquecer o passado, porque nosso futuro est√°, tamb√©m, na nossa hist√≥ria. Ainda temos liga√ß√£o com o passado e √© preciso que cada um de n√≥s veja o Rio como parte da cidade e, a partir disso, assuma a sua responsabilidade diante do atual cen√°rio das √°guas‚ÄĚ, comentou o presidente.

 

Qualidade da √°gua

¬† ¬† ¬† O secret√°rio municipal de Meio Ambiente, Rubens Astolfi, apresentou, tamb√©m, o cen√°rio atual da qualidade da √°gua do Rio Passo Fundo e, ainda, a√ß√Ķes que vem sendo feitas para orientar e sensibilizar a popula√ß√£o quanto √† realidade da √°gua na regi√£o. Em resumo, a qualidade dos recursos h√≠dricos da regi√£o pode ser considerada razo√°vel na maior parte de sua extens√£o, mas, segundo as an√°lises feitas pela Acau√£ Consultoria, alguns pontos cr√≠ticos necessitam de aten√ß√£o, especialmente em trechos onde h√° concentra√ß√Ķes urbanas e atividades agropecu√°rias. Isso significa que os principais desafios para atingir uma qualidade satisfat√≥ria em toda a extens√£o do Rio Passo Fundo envolve o tratamento dos esgotos dom√©sticos e minimiza√ß√£o dos impactos difusos com o lan√ßamento de dejetos de animais. Al√©m dele, Zilmar Tadeu¬†Hoszczaruk, representante da Emater/Ascar, apresentou um estudo de caso de recupera√ß√£o de nascentes na cidade de Machadinho.

 

Fontes poluidoras

       A principal fonte poluidora da do Rio Passo Fundo são os dejetos provindos da pecuária: a cada ano, cerca de 97.529 toneladas são jogadas dentro do Rio.

- Bovinos de Corte ‚Äď 50,56% (49.314 ton/ano)

- Su√≠nos ‚Äď 17,23% (16.806 ton/ano)

- Bovinos de Leite ‚Äď 15,55% (15.161 ton/ano)

- Aves ‚Äď 15,19% (14.810 ton/ano)

 

O Ber√ßo das √Āguas

¬† ¬† ¬† A localidade de Povinho Velho, no interior da cidade, √© o ber√ßo de cinco das 25 bacias hidrogr√°ficas do Rio Grande do Sul: entre Passo Fundo e Mato Castelhano, existe uma √°rea de pequenas nascentes que s√£o formadoras das bacias do Passo Fundo, Alto Jacu√≠, Apua√™-Inhandava e Taquar√≠-Antas.¬†Os pequenos banhados se desmembram em quatro bra√ßos diferentes que seguem caminhos contr√°rios. Mais a frente, outra √°rea de nascentes d√° in√≠cio √† quinta bacia hidrogr√°fica com ber√ßo na cidade: o Rio da V√°rzea.¬† Essa √°rea, que recebeu o nome de Ber√ßo das √Āguas, foi determinada, a partir do Plano de Bacia elaborado entre 2010 e 2011, como classe especial e existe a recomenda√ß√£o de cria√ß√£o de Unidades de Conserva√ß√£o de Prote√ß√£o Integral nestes locais.